NÓS E NOSSOS SÍMBOLOS

Quando chegam os meses do final de ano. Sinto aromas e sabores que, estimulam sentimentos que me envolvem e por um processo muito intimo permito e peço para as forças cósmicas que, nos protegem na amplidão da solidariedade, na percepção melhor sobre todas as coisas e no acolhimento silencioso no sagrado e perfeito movimento do cosmo.

Hoje amigos trago comigo um pouco sobre a origem das guirlandas de natal.

Segundo o que dizem é uma tradição muito antiga. Nasceu onde hoje é a Alemanha e a Escandinávia. As pessoas recolhiam folhas de pinheiro em pleno inverno porque eram as únicas folhas que permaneciam verdes. Preparavam uma guirlanda, que refletia a esperança do retorno do Sol, depois da escuridão do inverno. O formato circular simbolizava o ciclo anual das estações do ano.

E velas eram colocadas ao redor, cada uma guardando a promessa de luz e de renovação da vida. Na Escandinávia, mesmo em tempos pré-cristãos, era costume dispor velas em um círculo e acendê-las, as preces eram dirigidas ao deus da luz e pediam que ele fizesse girar a “roda da terra” de volta em direção ao Sol, para que os dias voltassem e a longa noite fosse embora… Diz antiga lenda que se as pessoas passarem sob ela atrairá sorte para si. Ela é sinal de esperança e vida; sua fita vermelha representa o amor de Deus que nos envolve, e as velas acesas, a fé e a alegria.

A Guirlanda de Natal normalmente é colocada nas portas ou em cima das lareiras das casas na época de Natal.  Ela  é considerada um símbolo de evolução, recomeço e prosperidade, trazendo muita sorte e alegria para a sua casa.


 Já era um símbolo utilizado antes mesmo de Cristo, na época em que existiam os gregos pagãos, ao quais colocavam esse adorno nas portas de suas casas com o intuito de chamar os Deuses, desejando-lhes boas vindas aos seus lares.  

Porém, em outros povos como os da Roma Antiga, a guirlanda tinha o significado de trazer saúde e prosperidade para todos que habitavam na casa em que ela estivesse presente.

                                                                                                      Guirlanda é um adorno natalino feito com flores, frutas e/ou ramagens entrelaçadas.

Durante o mês de dezembro, a guirlanda é utilizada nas casas, é composta de ramos de pinheiro ou cipreste, enfeites vermelhos, laços e quatro velas.

O uso da guirlanda refere-se a Roma Antiga, pois para os romanos oferecer um ramo de planta significa um voto à saúde, proporcionando o costume de enrolar os ramos em uma coroa. Os romanos expunham as coroas nas portas para favorecer a saúde de todas as pessoas da casa.                                                                                                                                      

As guirlandas antigamente não eram usadas apenas na época do Natal, mais sim durante o ano todo, para que a casa estivesse protegida de todo o mal que pudesse atingir aquela residência. Hoje em dia, ela está relacionada ao Natal e continua possuindo um significado maravilhoso que faz com que apenas coisas boas sejam atraídas para a própria casa e para seus moradores e quem a visite.

Elas podem ser feitas com diversos materiais, deixando-as cada vez mais bonitas e sofisticadas, para que seu Natal fique ainda mais repleto de felicidade e beleza. Presente na maioria dos lares durante o mês de dezembro, a guirlanda é um dos símbolos natalinos mais famosos.

A origem da guirlanda natalina, ou coroa de Natal, é anterior ao cristianismo. Ainda na época dos gregos pagãos,  elas eram colocadas nas portas de entrada como um “adorno de chamamento” aos deuses, ou seja, um sinal de boas-vindas.

Já na Roma Antiga, um ramo de plantas enrolado no formato de coroa era um voto de saúde. Posicionando-a na porta de casa, significava saúde para todos os habitantes. Um pouco depois, na Idade Média, a sua relação com o Natal ainda não era muito forte. Também como símbolo de boas-vindas, era exposta na porta dos lares durante o ano inteiro com o brasão familiar.

Além disso, ela servia de proteção contra bruxas, demônios e má-sorte. Sempre carregando um significado bom, hoje a guirlanda é utilizada como decoração de Natal. Representando paz, prosperidade, evolução e recomeço, elas continuam adornando a porta de entrada de lares ao redor do mundo.

Coroa do Advento ou Guirlanda

Guirlanda, grinaldas, festões e arranjos com folhagens nasceram com a superstição de que heras, pinheiro, azevinho e outras plantas ofereciam proteção, no inverno, contra bruxas e demônios. Seus ramos eram usados para afugentar a má-sorte.

Representa a mandala, um diagrama em círculo lembrando que a nossa vida é um ciclo de nascimento e morte. Simbolizando a vida eterna e a paz, a guirlanda está presente na decoração natalina atual. Diz antiga lenda que se a pessoa passar sob ela atrairá sorte para si. Ela é sinal de esperança e vida; sua fita vermelha representa o amor de Deus que nos envolve, e as velas acesas, a fé e a alegria.

A coroa de azevinho ou guirlanda

Ás vezes conhecida por “coroa de Natal” ou “Guirlanda” são memoriais de consagração. Em grego é “stephano”, em latim “corona” – podem ser entendidas como:- enfeites, oferendas, ofertas para funerais, celebração memorial aos deuses, celebração memorial à vitalidade do mundo vegetal, celebração das vítimas que eram sacrificadas aos deuses pagãos, celebração nos esportes.

Significam um “Adorno de Chamamento” e, consequentemente, são porta de entrada de deuses. Razão pela qual, em geral, se colocam as guirlandas nas portas, como sinal de boas vindas! A maior parte dos deuses pagãos do Egito aparecem sempre com a “guirlanda” na cabeça!

 Também fiquei sabendo que, as guirlandas existem desde o tempo da antiga Roma, na Grécia antiga uma guirlanda de coral era dada ao vencedor de eventos esportivos. E significava vitória.

Na religião também possui a guirlanda do Advento na tradição católica, com quatro velas de cores diferentes, cada uma é acesa num domingo antes do Natal (quatro domingos). A guirlanda neste caso significa a celebração do  Natal.

Rituais pagãos utilizavam uma guirlanda com quatro velas que representavam os elementos Terra, Vento, Água e Fogo.  Amigos de longe contam que as guirlandas eram usadas para identificar as casas e famílias.

Na tradição, para os cristãos, os quatro domingos antes da celebração do nascimento de Jesus Cristo, são um tempo de espera e de preparação: o tempo do Advento.  A palavra, que vem do latim, quer dizer “chegada”, “aparecimento” e sugere, mesmo, expectativa diante de algo que está prestes a começar, algo novo.O formato circular simbolizava o ciclo anual das estações do ano.  E velas eram colocadas ao redor, cada uma guardando a promessa de luz e de renovação da vida. Na Escandinávia, mesmo em tempos pré-cristãos, era costume dispor velas em um círculo e acendê-las, as preces eram dirigidas ao deus da luz e pediam que ele fizesse girar a “roda da terra” de volta em direção ao Sol, para que os dias voltassem e a longa noite fosse embora.

A guirlanda de advento obedece a um ritual, a cada domingo acenda uma das velas: são quatro em geral: três, na cor púrpura, a cor da espiritualidade, e uma rosa para o terceiro domingo, que é reservado para celebrar a alegria. No meio, você pode colocar uma vela branca, que só vai ser acesa no dia de Natal. Para os cristãos, é ela que simboliza Cristo, a Luz do Mundo. Você pode usar outras cores.

O ritual propõe que você faça uma prece antes de acender cada vela. Dizem que as velas devem queimar até o fim.          Sinto vontade de pendurar uma guirlanda destas na porta, lá de casa.

      
             
         


             

Anúncios

Sobre luciadifatima
Que eu me lembre...sempre gostei de compreender a vida observando ou fazendo uso de imagens...quando adolescente amava fazer recorte e colagem...quando o professor de Arte pedia pra interpretar poemas e temas usando imagens de revistas velhas.O trabalho com a pesquisa de imagens era pra mim um encanto. Hoje sinto que as convivências humanas são direcionadas por eternos recortes e colagens...Humanamente recheados e colados por acertos e erros...os registros gravados neste espaço pretendem estimular e ampliar...reflexões...que busque a construção da melhoria das nossas convivências. O trabalho com educação que realizei durantes alguns anos, principalmente com crianças, amplia a esperança em nos tornarmos cada vez mais humanos. Provavelmente trocaremos saberes sobre mil coisas. Agradeço sua participação e a sua significativa contribuição neste processo de emancipação cidadã para todos e com todos.

4 Responses to NÓS E NOSSOS SÍMBOLOS

  1. Francisca says:

    Di Fátima, que aula maravilhosa sobre GUIRLANDAS… é muito bom aprender….

  2. Iracema says:

    Lúcia, visitei seu blog e realmente é lindo! Gostei das reflexões e das canções.
    É bem a sua cara.
    Iracema,
    Bjs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: