São Nicolau nos dias de hoje.

 

natalvintage-s25c325a3onicolau09 2

 

Penso que o olhar humanizado sempre permite que, reapareça ressurja um Papai Noel com espirito generoso de São Nicolau, dentro de cada um de nós. Pessoa linda que soube sentir a necessidade do outro e compartilhar o que tinha com verdadeiro sentimento e atitude solidaria. Assim  também como nossos amigos, os Reis Magos sempre podemos presentear e pronunciar mantras de bem estar aos que chegam neste planeta belíssimo. Que reviva sempre em atitudes generosas dos exemplos dos Reis, presentear louvar o tempo presente e o exemplo de São Nicolau doar com alegria. Então estamos em tempo de espera… É Natal!

20091206-SAN_NICOLAS_DE_BARI-300x300

 

Neste ano poderia  ser interessante se muitos de nós ao compreender a atitude generosa de São Nicolau acolhêssemos  os pedidos das crianças que escrevem cartas para, o Papai Noel  e enviam para o correio da sua cidade na esperança que  Papai Noel realizem seus pedidos. Que tal? Fica a dica.  

<iframe width=”640″ height=”480″ src=”//www.youtube.com/embed/D2DJMw-TzFo” frameborder=”0″ allowfullscreen>

 

Anúncios

Como garantir dignidade e justiça social para todos?

Falamos tanto em melhorar  os relacionamentos, em desenvolver posturas de responsabilidades, novo olhar para velhos problemas, cuidar do planeta, ter responsabilidade com os recursos naturais. Tantas gerações de adultos repetiram tantas vezes, isto para seus filhos e ainda temos tanto o que mudar melhorar, valorizar, agregar valor humano na sociedade. Oxalá onde será que está o erro nesta troca de conhecimentos entre as gerações. Ainda patinamos nas questões que envolvem o respeito humano e a dignidade social para todos.

O que acontece  visto que muitos de nós mantemos um discurso e realizamos  uma prática diferente. Prática esta que tem suas raízes no egoísmo histórico do individuo que quando vê sua propriedade correndo risco de ser redistribuída volta-se para a segurança da velha prática de manutenção do poder. Fico pensando… O que verdadeiramente acontece que dificulta as intervenções importantes dos movimentos sociais de atuarem, em defesa  de uma grande parte da população sofrida e marginalizada da população brasileira. Fico pensando o que será o que será que precisamos fazer? L.F.R.

Movimentos sociais em ação e foco. Sempre.

 Aconteceu em, São Paulo o seminário “A SOCIEDADE CIVIL ORGANIZADA E O PROCESSO DEMOCRÁTICO DA AMÉRICA LÁTINA” o evento foi gratuito participei do seminário inscrita como educadora da educação infantil da cidade de, São Paulo foi interessante perceber que muitos dos participantes são pessoas que fazem parte de movimentos sociais em países da América Latina e que e que se preocupam com a transformação social.

CARTAZ-final

Este seminário apresenta-se com criticidade sobre o próprio percurso durante anos atrás, iniciado na ditadura  dos governos latinos americanos fato que configura o marco deste percurso. E projeta possibilidades, esperanças de ações que, a sociedade civil organizada seja capaz de construir em defesa da democracia, de justiça social, econômica e política. Em certo sentido o seminário reconhece que os desafios enfrentados para reconstrução da sociedade que percebe o homem enquanto cidadão de direitos e não como mercadorias de consumo. Esta reconstrução  é difícil, porém é fortalecida pela participação popular defendida neste momento por organizações não governamentais  que,  tenha a democracia como norte nas  práticas de sua ações.

Seminário debate processo democrático na América Latina

Ação de projeto financiado pela União Europeia traz renomados pensadores, jornalistas e economistas latino-americanos para refletir sobre avanços e desafios nas relações entre sociedade civil organizada, setor privado e governos.

A Associação Brasileira de Organizações Não-Governamentais (Abong) promove, em parceria com a Mesa de Articulación, plataforma de articulação de ONGs da América Latina e Caribe, o Seminário Internacional – A Sociedade Civil Organizada e o Processo Democrático na América Latina. O evento é gratuito e acontece dia 12 de novembro de 2013 (terça-feira), das 9h às 18h30 na Rua General Jardim, 660 – Vila Buarque, em São Paulo (SP).

O seminário integra projeto financiado pela União Europeia, que pretende promover a reflexão sobre o papel das ONGs na região, assim como seus mecanismos de financiamento e marcos jurídicos para o campo.

As organizações da sociedade civil (OSCs) têm tido um papel fundamental em nossas sociedades na ampliação da democracia, na defesa dos direitos humanos, em prol especialmente de setores discriminados, marginalizados, excluídos, a favor dos povos tradicionais, na defesa dos bens comuns, contra a mercantilização da natureza e a expropriação dos territórios.

Nos últimos anos, no entanto, em muitos países, tais organizações têm sofrido um processo de criminalização, seja por parte dos meios de comunicação, seja por parte de governos, e o ambiente político e legal não tem sido favorável à sua existência e à sua ação.

Nesse sentido, o seminário procura visibilizar a contribuição das organizações da sociedade civil no aprofundamento da democracia na América Latina e no Caribe, refletir sobre o seu papel e levantar os avanços e as dificuldades, de forma a pensar em medidas para tornar o ambiente favorável e enfrentar o processo de criminalização, no contexto mais amplo da crise internacional.

Expositores O chileno Miguel Santibañez, presidente da Asociación Chilena de ONG – Acción será responsável pela abertura do evento, às 9h30.

A partir das 10h, Sérgio Haddad, da Ação Educativa e do Fundo Brasil de Direitos Humanos, falará no Painel 1 sobre “O Papel das Organizações da Sociedade Civil na Construção da Democracia e Seus Obstáculos”, com moderação de Loreta Bravo (Acción – Chile). O debatedor será Silvio Caccia-Bava (Instituto Pólis e Le Monde Diplomatique Brasil).

O segundo painel, com início previsto para as 14h, terá como tema “Movimentos Sociais e Organizações da Sociedade Civil nas Lutas pela Transformação Social” com a participação do jornalista e ativista uruguaio Raúl Zibechi (em vídeo-conferência). A moderadora será Laura Becerra (Equipo Pueblo, do México) e o debatedor será Jorge Balbis, da Asociación Latinoamericana de Organizaciones de Promoción al Desarrollo – ALOP).

A conferência “Crises e Transformações no Capitalismo Contemporâneo” encerra o seminário a partir das 16h30 e será proferida pelo economista mexicano Oscar Ugarteche, com moderação de Ivo Lesbaupin (Iser Assessoria e Abong). Todos os painéis e conferência contarão com debate com o público.

Inscrições: https://docs.google.com/forms/d/1BF3aTirbzxt4I3S-wkIM5OrGwobZ7shZ8pRUTecFDj0/viewform#start=openform

Sobre a Abong A Associação Brasileira de Organizações não Governamentais – Abong, fundada em 1991, é uma sociedade civil sem fins lucrativos, democrática, pluralista, antirracista e anti-sexista, que congrega organizações que lutam contra todas as formas de discriminação, de desigualdades, pela construção de modos sustentáveis de vida e pela radicalização da democracia.

Serviço Seminário Internacional – A Sociedade Civil Organizada e o Processo Democrático na América Latina Data: 12 de novembro de 2013 (terça-feira) Horário: 9h – 18h30

Informações para a Imprensa e Credenciamento Vivian Ragazzi – Assessora de Comunicação Contato: (11) 3237-2122; cel: (11) 95137-9404 E-mail: seminario.internacional@abong.org.br

 

Consciência negra é um marco.

BOM DIA MIGOS. Há algum tempo escrevi sobre a era do direito. Como toda conquista apresenta uma jornada longa, pois é um processo, cá estou  lembrando  estamos dentro de um grande movimento, que até o hoje ainda incomoda a sociedade que coloca-se contra ao respeito e a garantia  dos direitos universais.

SEMANA~1

Percebo que nossa condição humana atual caminha para um estado constante de alerta  aos direitos que devem ser respeitados, reconhecidos, revistos e restituídos aquém tem, o direito.

8434788931_2eaa26a809_c

A visibilidade justa que se faz ao reconhecimento do povo africano na participação efetiva e forçada na contribuição e ampliação das riquezas deste país precisam ser revistas com urgência histórica. 36580_4276025311031_1980688969_n

 O dia da consciência negra é um marco, (juntamente com tantos outros que viveram sob o domínio da exclusão social) e  indicada as grandes e muitas lutas por direitos na sociedade brasileira.

%d blogueiros gostam disto: