A FESTA DE SANTOS REIS. REVISITADA.

A cultura popular por sua natureza histórica provoca, em que a valoriza e a constrói uma energia  que fortalece suas crenças, suas esperanças, seus rituais e estimula muitos de nós apreciar estas manifestações e por vezes também fortalece as esperanças dos espectadores destas manifestações populares.
No Brasil, como já sabemos, a festa foi trazida pelos portugueses e espalhou-se por todas as  regiões, do Brasil. Entre nós ela adquiriu o espírito religioso que conserva até hoje, sendo desenvolvida com características próprias e transformando-se em manifestação folclórica de rara beleza.

 A folia de Santos Reis é um ato religioso, sagrado e, ao mesmo tempo, folclórico, porque não é oficial da Igreja, não faz parte de sua liturgia. É a história oficial da Igreja contada à luz da cultura popular tradicional – a pedagogia da experiência, como diz Edimilson de Almeida Pereira.


Folia de Reis

O Altar

É o local de maior respeito, o mais sagrado, o mais relevante da folia, onde acontece a alvorada, a despedida, os cartórios, as ladainhas, pagamento de promessas etc.

Bandeira

É o símbolo de um povo e traz em si os seus signos e significados, a bandeira é símbolo maior da folia. E para cada folia existe, apenas, uma bandeira.

A Coroa

Símbolo da realeza, os reis usavam uma coroa de ouro incrustada de pedras preciosas. A coroa de reis foi confeccionada em cobre e incrustada com miçangas e tem o mesmo significado de realeza, de grandiosidade, e fé e esperança em Cristo.

Procurador

Pessoa de respeito, honesta, correta, responsável pelas oferendas dos devotos. Normalmente, é um folião antigo, de frente de destaque.

Os Violeiros

Pessoa de respeito, responsável pelos cantorios, saudações, rezas e catira. São foliões de frente.

Alvorada

É o primeiro ato da folia, é por onde se inicia. É o momento em que o guia e seus acompanhantes passam as obrigações para cada pretendente. Desde os Alferes até as cozinheiras. Na alvorada cantam-se todos os componentes da folia. A divindade, os participantes e os instrumentos.

O Palhaço

Usando vestimentas colorida deve proteger o Menino Jesus confundido os soldados de Herodes, sendo o seu jeito alegre e descontraído motivo de distração e divertimento dos assistentes.

O Caixeiro

Pessoa responsável pela reunião dos foliões. Ao som da caixa os foliões estão sendo chamados para as suas obrigações. É a pessoa que acorda seus companheiros (serve de brincadeira para os foliões).

Alferes

É a pessoa responsável para fazer acontecer a folia (Alvorada, Giro e Entrega). Responsável pela bandeira, coroa e instrumentos, bem como pela organização dos pousos e retido da folia; pela entrega da bandeira ao novo pretendente.É o festeiro de reis que leva a devoção, a palavra de Cristo de casa em casa como um peregrino. 

Guia da Folia

Pessoa responsável pela alvorada, giro e entrega da folia. É o guia que determina quem deverá fazer as obrigações (rezar, benditos, pedidos de agasalho, benção do cruzeiro, saudação do altar etc.) É uma pessoa de reverência, de respeito, de dignidade que aprendeu a guiar a folia com geração passada e ensina a geração imatura. 

Contra guia

É uma pessoa de respeito que ajuda o guia no cumprimento das suas obrigações.

O Regente

Pessoa responsável pela organização dos foliões no giro e pouso da folia, no memento da comida, das ladainhas, das rezas, dos benditos, na chegada e despedida da bandeira. Os foliões que não atendem às suas obrigações são multados pelo regente e pode até ser desligado da companhia.

DIA DE REIS SEIS DE JANEIRO

O Reisado

 O Reisado foi introduzido no Brasil-Colônia pelos portugueses no século XIX. É um espetáculo popular das festas de Natal e Reis, cuja ribalta é a praça pública, a rua, mas às vezes pode ser apresentado em residências. 

Folia de Reis, ou Reisado, ou ainda Terno-de reis, constitui um dos mais originais folguedos folclóricos. É uma folia conhecida em  todos os estados do Nordeste do Brasil, mais Minas Gerais, Goiás, São Paulo, Paraná, Rio de Janeiro, Espírito Santo e Guanabara. No interior, é uma dança do período natalino em comemoração ao nascimento do Menino Jesus e em homenagem aos Reis Magos: Gaspar, Melchior e Baltazar, que levaram ouro, incenso e mirra, que representam as três dimensões de Cristo (realeza, divindade e humanidade).

Esta festa tem sua origem primária na Festa do Sol Invencível, comemorada pelos romanos e depois adotada pelos egípcios. A festa romana era comemorada em 25 de dezembro (calendário gregoriano) e a egípcia em seis de janeiro. No século III, ficou estabelecido que dia 25 de dezembro se festejasse o nascimento de Cristo e seis de janeiro, dia dos Reis.

 

A característica principal do reisado está no uso de muitos adereços, trajes com cores quentes e chapéus ricamente enfeitados com fitas coloridas e espelhinhos.

 

 

%d blogueiros gostam disto: