TV BRASIL. CIDADANIA.

TV BRASIL AMPLIANDO E MANTENDO QUALIDADE DE PROGRAMAÇÃO PARA CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA.

TV BRASIL.CIDADANIA.

 

 

 

 

 

Anúncios

O desenvolvimento do bebê

O desenvolvimento do bebê e da criança ainda lamentavelmente não é socialmente igual como é o desenvolvimento físico.

O período mais intenso do desenvolvimento global da criança é entre o nascimento e o primeiro ano de vida. Nessa fase se consolida a base do desenvolvimento neurológico e psicomotor.

Essa evolução acontece de forma natural, sistemática e organizada. Cada etapa do crescimento é importante para que a criança desenvolva seus potenciais, sua personalidade, sua coordenação motora, sensorial e afetiva.

Cada criança tem seu próprio ritmo de desenvolvimento, que pode ser influenciado pelos fatores hereditários, pelo ambiente e, principalmente pelos estímulos que recebe.Esses estímulos interferem de forma positiva no desenvolvimento da emoção, do sistema nervoso, e refletem em diversas áreas do comportamento do bebê e da criança.Por isso, é tão importante que os pais participem ativamente da vida de seus filhos, estimulando-os de maneira correta, para que eles possam desenvolver ao máximo seus potenciais.

No livro do Dr. Rinaldo de Lamare – A vida do bebê – Há um pensamento muito interessante que diz assim “A maior felicidade e proteção do bebê é ter os seus pais perfeitamente esclarecidos quanto a sua criação e educação.”

Como tudo na vida. Existem questões de referenciais que precisam ser analisadas, ver bem e melhor, e também ver diferentes aspectos que envolvem nosso ser. No caso dos bebês o que envolve o seu crescimento adequado. Algum tempo atrás postei aqui, a afirmação de que a criança é um ser que aprende por imitação. Concordo.Uma preocupação que trago sobre o cuidar das crianças, para que estas tenham um desenvolvimento considerado normal. Esta voltada para a questão ,do cuidar das gerações destas famílias que recebem esta nova criança.

É com certa frequência que ouvimos “falas”, referentes aos  comportamentos das crianças, muito diferentes sobre, o que seja respeito, em relação aos mais velhos e sobre atitudes de descaso com a própria criança e com o outro. Trabalhei com o universo infantil por alguns anos, foi possível observar que, nas grandes metrópoles as crianças vindas de famílias com histórias de bisavós, avós e mães vítimas de ausência de acolhimento no momento da sua chegada ao mundo, reproduzem as mesmas atitudes de falta de amorosidade e afetividade que lhes foi negado ao nascer.  

Então entendo que, o cuidar destas crianças é algo urgente, visível e de  responsabilidade social deste  Estado Brasileiro. Creio que o Estado Brasileiro necessita construir urgentemente,( através de politicas públicas)  espaços que permitam  a realização de ações práticas, para  rever este estado de coisas que, ocorrem  amplamente nas comunidades brasileiras. 

 

 

%d blogueiros gostam disto: