ESCOLAS HUMANAS E SOLIDÁRIAS

TRAGO COMIGO A FELICIDADE DE COMPARTILHAR PROJETOS CONCRETOS REALIZADOS POR PESSOAS QUE ACREDITAM NO PODER DO CUIDAR DAS CRIANÇAS E A GRANDEZA QUE ESTA AÇÃO SIGNIFICADA. QUANDO FAZEMOS A OPÇÃO SINCERA DE CUIDAR DAS NOSSAS CRIANÇAS.

UM FRATERNO E SINCERO ABRAÇO PARA TODAS E TODOS EDUCADORES QUE SONHAM COM UMA ESCOLA VERDADEIRAMENTE HUMANA. LFR. 

http://

Anúncios

PARA CADA ANO NOVO, UM NOVO OLHAR.

LUTAR SEMPRE POR DIAS MAIS  FELIZES

NOSSA AMIGA SHEREZADE…CHEGA ESTIMULANDO CRIATIVIDADE E CORAGEM…

SHEREZADE…CHEGA ESTIMULANDO CRIATIVIDADE E CORAGEM…

Bom dia amigos… Trago para nossa troca de saberes de hoje… Um pouco da nossa  mundialmente conhecida, e especial contadora de histórias;- Sherezade:-

Um pouco da história de nossa heroína  – As Mil e uma Noites  surge com o apogeu do mundo árabe alcançado durante o reinado de Harum-el-Raschid, quinto califa da dinastia dos Abácidas, século VIII d.C.

Aladim e o gênio da lâmpada, Simbá, o marujo, e Ali Babá são alguns dos personagens que por três anos ajudaram, Sherazade, a manter-se viva  até que, por fim, estando o califa completamente apaixonado por ela e transformado interiormente pela beleza de suas histórias, liberta-se de sua depressão, suspende a pena, e a pede em casamento.

Os contos das “Noites Árabes” haviam servido a el-Raschid como verdadeira terapia! Este é o procedimento adotado desde a antigüidade pela medicina hindu, chamada Ayurveda, na qual os pacientes são convidados a meditar sobre contos de fadas para que suas mentes se purifiquem, condição prévia para que qualquer cura seja alcançada.

Sei que existe diferentes olhares sobre o poder das suas narrativas. Eu admiro sua criatividade. Vejo o seu modo de contar história muito interessante.  Ao decidir optar em postergar o final das histórias, claro que com o objetivo de salvar sua própria vida, porém pouco a pouco abranda os o ânimo do próprio sultão.

O seu modo de contar histórias presente nos dias de hoje nas novelas  televisivas. Ao assistirmos ou acompanharmos uma novela  sabemos que no final da novela o mocinho se sairá bem e ficará com a mocinha e viverão felizes para sempre.

Sabemos que os filmes mesmo os de terror, têm finais felizes, alguns deles já não nos surpreendem e,  no entanto, insistimos em assisti-los, acompanhando-os até o último momento.

Mantemos esta prática porque os sonhos nos dão vida. Gostamos de ouvir histórias. Quem sonha engrandece a alma. O sonho acorda as vontades e as vontades acordam a inteligência. Os sonhos revigoram as esperanças. Os fracos acordam revigorados porque o sonho apontou outros caminhos.

Esta conversa pretende ser uma reflexão que caminha e convida  para a afirmação da importância de ouvir e ler  histórias para as crianças e para todos nos ,  o poder das histórias nos leva adiante, nos ajuda a olhar com os olhos mais abertos. E o mais importante: as histórias salvam vidas. Sherazade, grande contadora de histórias, contou e encantou por 1001 noites salvando sua vida e a do sultão que aprendeu a amar de novo.

Os contos de fadas  são narrativas transparente do nosso mundo psicológico mais intimo de conteúdo muito mais rico que o mero teor moral encontrado na maioria das fábulas, são os contos de fada a fórmula mágica capaz de envolver a atenção das crianças, e nos adultos sentimentos e valores intuitivos que clamam por um desenvolvimento justo, tão pleno quanto possa vir a ser.



Os contos sempre foram popular como tradição oral. Não há como alcançar completamente seu sentido em termos puramente intelectuais, fato que nos desperta a percepção intuitiva. E contribui para sermos mais justos e generosos conosco, com nossas histórias e com os outros.

COLCHA DE RETALHOS…O BRASIL MERECE CONSTRUIR UM NOVO PERFIL, ALINHAVADO E COSTURADO COM A SEMENTE DA DIGNIDADE E O PERFUME DA ÉTICA DE TODO DIA

ESTAVA PENSANDO COM MEUS BOTÕES … E FIQUEI A PENSAR …COMO É DIFÍCIL PARA UMA CRIANÇA CRESCER SEM TER SUA IDENTIDADE PERCEBIDA NA SOCIEDADE NA QUAL ELA VIVE

Nosso país é formado por uma sociedade multiética  desde a sua colonização. É…portanto para que aconteça  mudança do estado das coisas como estão, a Educação Brasileira precisa assumir verdadeiramente, não apenas  nas leis…mas nas ações cotidianas juntamente com ações afirmativas visando a valorização das  culturas que existem e convivem neste Estado multiético.

%d blogueiros gostam disto: