1º de Abril – de onde veio esta história?

1º de Abril – untitled cdia da mentira 2

Tudo começou quando o rei da França, Carlos IX, após a implantação do calendário gregoriano, instituiu o dia primeiro de janeiro para ser o início do ano. Naquela época, as notícias demoravam muito para chegar às pessoas, fato que atrapalhou a adoção da mudança da data por todos.  

untitled dia da mentira

Antes dessa mudança, a festa de ano novo era comemorada no dia 25 de março e terminava após uma semana de duração, ou seja, no dia primeiro de abril. Algumas pessoas, as mais tradicionais e menos flexíveis, não gostaram da mudança no calendário e continuaram fazer tal comemoração na data antiga. Isso virou motivo de chacota e gozação, por parte das pessoas que concordaram com a adoção da nova data, e passaram a fazer brincadeiras com os radicais, enviando-lhes presentes estranhos ou convites de festas que não existiam.Tais brincadeiras causaram dúvidas sobre a veracidade da data, confundindo as pessoas, daí o surgimento do dia 1º de abril como dia da mentira.

imagesCAW3RAYZ

Aproximadamente duzentos anos mais tarde essas brincadeiras se espalharam por toda a Inglaterra e, consequentemente, para todo o mundo, ficando mais conhecida como o dia da mentira. Na França seu nome é “Poisson d’avril” e na Itália esse dia é conhecido como “pesce d’aprile”, ambos significando peixe de abril. No Brasil, o primeiro Estado a adotar a brincadeira foi Pernambuco, onde uma informação mentirosa foi transmitida e desmentida no dia seguinte. “A Mentira”, em 1º de abril de 1848, apresentou como notícia o falecimento de D. Pedro, fato que não havia acontecido.  

imagesCAOX5037

Walt Disney criou uma versão para o clássico infantil Pinóquio, dando ênfase à brincadeira, mostrando para a criançada o quanto mentir pode ser ruim e prejudicial para a vida das pessoas. Ziraldo, um escritor brasileiro da literatura infanto-juvenil, também conta histórias sobre as mentiras, através do tão famoso personagem, o Menino Maluquinho. Em “O Ilusionista”, Maluquinho descobre o mal provocado por roubar, fingir e mentir.  Pregar mentiras nesse dia é uma brincadeira saudável, porém o respeito e o cuidado devem ser lembrados, para que ninguém saia prejudicado, afinal, a honestidade é a base para qualquer relacionamento humano.  Por Jussara de Barros  –    Graduada em Pedagogia  –  Equipe Brasil Escola

dia%20da%20mentira

 

 

Anúncios

É…É CARNAVAL…NESSE PAÍS TROPICAL.

Assista aqui a uma aula de frevo com a galerinha da TV Piá: TV BRASIL

O frevo é muito mais que um estilo de música. É uma expressão artística original do Brasil reconhecida como Patrimônio Cultural Imaterial do nosso país, desde 2007. Além dos sons vibrantes dos saxofones, trombones e pandeiros, o frevo envolve uma maneira única de dançar, de confeccionar e enfeitar roupas, sombrinhas, estandartes (bandeiras de cada grupo de frevo). É uma manifestação cultural complexa e muito rica que representa os saberes, os ofícios e a imensa alegria do povo brasileiro, desde o fim do século XIX.

O termo – A palavra frevo vem de “ferver” para significar que a alegria do povo durante a festa é uma ebulição. A primeira vez que a palavra foi usada para simbolizar esse movimento cultural foi no Jornal Pequeno, na edição de 09 de fevereiro de 1907, segundo o pesquisador Evandro Rabello no livro “Memória da Folia – O carnaval do Recife pelos olhos da imprensa 1822/1925”.

O ritmo – A música é bem rápida, frenética, e nasceu da mistura de vários gêneros musicais, como quadrilha, polca, peças do repertório erudito, maxixes e o dobrado. São tocadas por bandas marciais e fanfarras.

A dança – O passo, como se chama na dança do frevo, surgiu inspirado na capoeira, forma de luta e defesa desenvolvida pelas populações negras trazidas como escravos para o Brasil no período colonial. Os escravos tinham que disfarçar esse tipo de treinamento de luta para não serem castigados, mas precisavam treinar para se defender. Por isso, misturavam os golpes ao estilo de dança, com piruetas e saltos. Existem mais de cem passos clássicos registrados, mas o improviso e o estilo pessoal variam com a criatividade de cada dançarino.

Os símbolos

– Sombrinha – No começo, era usada para proteger do sol e até como arma, em caso de conflito. Com o passar do tempo, foi ficando menor e mais colorida e se tornando uma tradição e símbolo do frevo

– Estandartes – É a bandeira, com um emblema, que vai na frente dos cortejos. Ela caracteriza a agremiação, identifica aquele grupo que vai passando. A tradição vem da época das Cruzadas, na Idade Média, quando as missões com fins militares e religiosos ostentavam bandeiras com símbolos alegóricos como cruzes e brasões.

Direitos autorais: Creative Commons – CC BY 3.0

TV BRASIL. CIDADANIA.

TV BRASIL AMPLIANDO E MANTENDO QUALIDADE DE PROGRAMAÇÃO PARA CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA.

TV BRASIL.CIDADANIA.

 

 

 

 

 

CONSCIÊNCIA NEGRA 20 DE NOVEMBRO. A LUTA CONTINUA.

Reforçar sempre a luta por políticas públicas justas,humanas, solidárias,igualitárias para todos em todos os aspectos da nossa natureza humana.

                                                                                                                               Herói da resistência à escravidão

Zumbi nasceu em uma das aldeias do então Quilombo de Palmares, entre Pernambuco e Alagoas, provavelmente em 1655, e foi morto na atual Serra dos Dois Irmãos, em Viçosa (AL), em 20 de novembro de 1695.

Zumbi é símbolo da penosa e brava luta dos negros contra a escravidão. Como uma espécie de rei do Quilombo de Palmares, incentivou a fuga dos escravos e enfrentou várias expedições de extermínio até retirar-se para a guerrilha. Traído, foi morto numa emboscada.

 
 

Reforçar sempre a luta por políticas públicas justas,humanas, solidárias,igualitárias para todos em todos os aspectos da nossa natureza humana.

Reforçar sempre a luta por políticas públicas justas,humanas, solidárias,igualitárias para todos em todos os aspectos da nossa natureza humana.

Reforçar sempre a luta por políticas públicas justas,humanas, solidárias,igualitárias para todos em todos os aspectos da nossa natureza humana. “Não sou descedente de escravos. Eu descendo de seres humanos que foram escravizados.”

Reforçar sempre a luta por políticas públicas justas,humanas, solidárias,igualitárias para todos em todos os aspectos da nossa natureza humana.
‘Meu pai sempre dizia; Não levante a sua voz melhore os seus argumentos”

NEGROS NA TV -Ver TV DISCUTE…

A televisão ajuda na formação da consciência negra? Este Ver TV discute a presença do negro na televisão brasileira. Até que ponto a televisão colabora com o aumento dessa consciência ou apenas reforça preconceitos? Essa e outras questões serão debatidas como parte das comemorações da semana da consciência negra.
O apresentador Lalo Leal receberá o apresentador de televisão e vereador de São Paulo, Netinho de Paula; a presidente da Comissão dos Jornalistas pela Igualdade Racional, Sionei Leão; e o apresentador do programa Paratodos da TV Brasil, Big Richard.
 

http://www.seppir.gov.br/copy_of_acoes/copy_of_Principal.2007-11-18.5002

 

TURMA DO PERERÊ TV BRASIL

Programa de qualidades para nossas crianças

 

O programa

 A obra do cartunista e escritor Ziraldo traz os exuberantes recantos naturais do Brasil para a televisão, utilizando recursos de dramaturgia, animação, música e linguagem dos quadrinhos. A Amazônia, o Pantanal, as Cataratas do Iguaçu e a Chapada Diamantina são alguns dos cenários das aventuras dos personagens que são a síntese do povo brasileiro. A série é destinada às crianças e adolescentes, público carente de um programa brasileiro, que fale de sua gente, de seu país, dos seus problemas.

Equipe 

Autor – Ziraldo Alves Pinto

Adaptação e Roteiro – Wilson Rocha

Direção Geral – Sonia Garcia

Horário

  • Inédito
    • Seg 10h00
    • Ter 10h00
    • Qua 10h00
    • Qui 10h00
    • Sex 10h00
  • Reprise
    • Seg 12h30
    • Ter 12h30
    • Qua 12h30
    • Qui 12h30
    • Sex 12h30

 

É fevereiro. E tem Carnaval…

E muita  Paixão

CORAÇÃO DO SAMBA, um documentário musical de longa metragem (72′) que revela, pela primeira vez num filme, as entranhas da orquestra que rege um dos maiores espetáculos do mundo, a bateria da escola de samba. Centrado na bateria da Mangueira, e tendo como principal narrador o filho do fundador da bateria da escola, Elmo dos Santos, o documentário mostra o exuberante universo de musicalidade e de paixão pela escola de samba e pela percussão. Contrapondo passado e presente, o filme mostra os ensaios nas ruas, na quadra e no Sambódromo, a tradição que passa de pai para filho, a afinação dos naipes, a manutenção dos instrumentos, informações sempre embaladas por um ritmo arrebatador.

Saúde Mental para nossas Crianças

 Trago com esperanças uma entre tantas importantes programações da TV BRASIL.

A Princesa Sherazade

Sábado, às 8h30

A Princesa Sherazade

Entre os programas internacionais da faixa Hora da Criança da TV Brasil está a produção francesa A Princesa Sherazade, que conta uma história das mil e uma noites.

Numa noite estranha e estrelada, a princesa Sherazade liberta Till, o gênio brincalhão, aprisionado em uma cela de vidro. Inseparáveis, eles viajam pelo planeta.

As aventuras que esses personagens dividem são inspiradas nos contos orientais e em lendas onde o fantástico e os contos de fadas aparecem com uma visão moderna, irreal e bem humorada.

Horário: Sábado, às 8h30.

%d blogueiros gostam disto: